Justificativa

Quando nos referimos a “antigamente”, temos que compreender um período de tempo relativamente grande – em relação ao nosso tempo de vida. E, antigamente, a visão que o ser humano tinha sobre as substancias psicoativas era, de certa forma, muito pura e fantasiosa.
Atualmente, a sociedade já não vê as substancias psicoativas com cunho espiritual, místico ou algo totalmente voltado para o “beneficio” – que “beneficio” seja compreendido com um significado superficial; algo que traga alívio imediato, ou quase da saúde. As drogas estão sendo usadas, em sua maioria, única e exclusivamente como diversão. Contudo, seria plausível uma diversão responsável; algo que não agrida, de certa forma, o próximo ou a si mesmo.
Mas, a diversão é puramente irresponsável, ilusória e prejudicial, pois interfere diretamente na saúde física e mental do usuário, e acaba se tornando uma dependência.
Portanto, é de extrema importância que os projetos de assistência social especial existam, pois é a partir deles que se torna possível o tratamento dos dependentes dessas substancias psicoativas que tanto agridem o ser humano e o meio aonde vivem.